sexta-feira, 9 de janeiro de 2009


Dor Fodida.
Dor Bandida.
Vai, foge, desaparace!
Não te quero ver, não te quero sentir!
Destravo a arma para te dar um tiro.
Mas tu, sua filha da puta, escondes-te.
Ah!! não será por muito tempo não! Descansa!
Já te conheço a manha.
Um dia destes vou te foder.
Prepara-te porque vai doer!
Não te quero ver mais.
Não te quero sentir mais.
Vai-te embora dor fodida.
Deixa-me em paz!

1 comentário:

anna disse...

Porra Carla. E mesmo uma dor que nao passa e nao se consegue vencer por mais que tentamos é dificil ainda vence-la, ela irá apanhar-nos sempre, sempre por muitos anos ainda, muito e muitos, estou como tu, mas nem tento mata-la porque sei que há pardida ela vence-me ainda e vencerá por muito tempo, choro ao escrever isto porque sei que vou sofrer muito, muito, muito.
Tua irmã que te adora
Anna